Quatro surfistas festejam títulos no Circuito Banco do Brasil de Surfe na Praia da Grama

  • Tainá Hinckel e Ian Gouveia foram os campeões de 2023
  • Sophia Medina e Miguel Pupo venceram a etapa na piscina 
  • As baterias finais foram contra Tainá Hinckel e Deivid Silva
  • Esta etapa inédita foi a última da WSL Latin America no ano

Quatro surfistas festejaram títulos na etapa inédita do World Surf League (WSL) Qualifying Series (QS) numa piscina de ondas na América Latina. A catarinense Tainá Hinckel e o pernambucano Ian Gouveia foram os campeões nos rankings das cinco etapas do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 e Sophia Medina e Miguel Pupo venceram o primeiro evento da WSL nas ondas perfeitas da Praia da Grama. As baterias finais contra Tainá Hinckel e Deivid Silva, foram adrenalizantes e completaram o show de surfe no Condomínio Fazenda da Grama, em Itupeva, cidade localizada cerca de 120 km das ondas do litoral paulista.

As baterias decisivas premiaram o surfista mais completo. Nas semifinais e nas finais, cada atleta surfou três ondas nas esquerdas e três nas direitas, com o resultado computando a maior nota em cada direção. Ou seja, foi somado a melhor onda surfada de frontside (de frente para a onda), com a maior de backside (de costas para a onda). Na final feminina, Tainá Hinckellargou na frente com nota 9,00 do seu ataque de backside nas esquerdas, contra 7,80 da Sophia Medina. Mas, a irmã do tricampeão mundial, Gabriel Medina, foi melhor de frontside nas direitas, somando uma nota 8,17, contra 6,70 da Tainá. O placar foi encerrado por décimos de diferença: 15,97 a 15,70 pontos.

“Ainda estou digerindo essa vitória e nem acreditei, porque ela (Tainá Hinckel) tinha um 9,0 na esquerda e eu tinha um 7,8, então era difícil reverter um resultado assim”, disse Sophia Medina“Eu tive que ter muita dedicação, muita garra mesmo, força de vontade, para ganhar esse campeonato na direita. Eu queria mais do que todo mundo ganhar esse campeonato, talvez por isso que ganhei, então só tenho que glorificar o nome de Jesus Cristo, que tem me sustentado até aqui”.

Sophia Medina também comentou sobre ser a primeira campeã de uma etapa do QS disputada numa piscina de ondas na América Latina: “Eu acho que a piscina mostra realmente quem surfa bem. No mar, às vezes tem muito o lance da sorte nas baterias, da escolha das ondas. Mas, sempre trabalhei muito no meu surfe e fiquei feliz quando vi a notícia que ia ter o campeonato na Praia da Grama. Aqui eu pude mostrar meu trabalho finalmente e foi incrível ganhar o primeiro campeonato da WSL em piscina de ondas na América Latina. Então, a gente fez história hoje”.

Para chegar na final, Sophia Medina passou por outra catarinense nas semifinais, Laura Raupp, que tinha feito os recordes desta etapa nas direitas da Praia da Grama na terça-feira, nota 9,00 e 16,50 pontos. A vitória sobre Laura Raupp, acabou confirmando o título de campeã do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 para Tainá Hinckel, que já tinha vencido a outra semifinal, contra a jovem Luara Mandelli, de apenas 15 anos de idade. A final na Praia da Grama foi uma reedição da decisão da primeira etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe esse ano, em Saquarema, vencida por Tainá.

“Estou muito feliz de estar aqui, é um lugar muito gostoso e uma vitória num QS não é fácil pra ninguém, porque todas as meninas estão num nível muito alto”, destacou Sophia Medina“Parabéns pra Tainá (Hinckel), parabéns pra Laurinha (Raupp), na verdade pra todo mundo que competiu aqui e surfou muito bem desde o início do campeonato. Estou muito feliz de ter ganho o campeonato, ter soltado meu surfe, mostrado um pouco do trabalho que venho fazendo há tanto tempo”

CAMPEÕES DE 2023 – Tainá Hinckel foi a campeã do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 e segue liderando o ranking regional da WSL South America, que classifica 7 homens e 3 mulheres para o Challenger Series, o circuito de acesso para a elite do World Surf League (WSL) Championship Tour (CT). Sophia Medina permaneceu em segundo lugar neste ranking e Laura Raupp continua fechando o grupo das top-3 da temporada 2023/2024, que prossegue até março do ano que vem. 

“Estou muito feliz por ter mostrado meu surfe nesse campeonato. Infelizmente, na final acabei não vencendo por pouco, mas estou amarradona”, disse Tainá Hinckel“Estou amarradona por ter sido a campeã do Circuito Banco do Brasil esse ano e acredito que tenha sido merecido, pelo fato da constância de resultados. Esse campeonato aqui na piscina foi muito irado e estou feliz de ter participado. Gostaria muito de ter vencido, infelizmente não deu, mas valeu muito toda essa experiência e estou feliz em levar mais dois troféus pra casa”.

O pernambucano Ian Gouveia, que mora na Praia de Maresias, em São Sebastião (SP), também foi consagrado como campeão do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023 e lidera o ranking regional da WSL South America, como Tainá HinckelIan Gouveia acabou perdendo para o campeão mundial Adriano de Souza e para Alex Ribeiro, na bateria que definiu as duas últimas vagas para as quartas de final. Mesmo com a derrota em nono lugar na Praia da Grama, ele permaneceu em primeiro lugar nos dois rankings.

“Estou amarradão, muito feliz, porque título é título, então se a gente tem a oportunidade de disputar um, é para tentar ganhar”, disse Ian Gouveia“Este ano tem sido muito especial para mim no QS Regional. Foram duas vitórias no Circuito Banco do Brasil e estou muito feliz em terminar como campeão do circuito de 2023. Ganhei a etapa de Saquarema no Maracanã do Surf e a outra em casa em Maresias, na frente de toda a minha família, que foi muito especial. Ganhar aqui na Praia da Grama seria muito especial também, mas estou saindo daqui com o título, então tá valendo”.

DECISÃO DE TOPS DO CT – A decisão do título masculino na Praia da Grama, reuniu os dois únicos participantes desta quinta e última etapa do Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, que fazem parte da elite mundial que vai disputar o CT no ano que vem. Nos confrontos homem a homem, Miguel Pupo derrotou o jovem Lukas Camargo, de apenas 16 anos de idade, depois passou por um dos favoritos ao título nas semifinais, Edgard Groggia. A nota 8,67 recebida com seu ataque de frontside nas esquerdas, foi decisiva para Miguel Pupo vencer esse duelo por 16,17 a 15,30 pontos.

Já o Deivid Silva primeiro barrou o campeão mundial Adriano de Souza nas quartas de final, depois outro ex-top da elite do CT, Alex Ribeiro. Na grande final, Miguel Pupo largou na frente na batalha de frontside nas esquerdas, com uma nota 8,90, contra 7,17 do DVDMiguel começou bem também nas direitas, com 7,77, que acabou somando no resultado. Mas o backside do DVD era imbatível e ele chegou a ganhar a maior nota do Circuito Banco do Brasil de Surfe na Praia da Grama, 9,23. A segunda onda que surfou valeu 8,17 e ele atingiria um recorde de 17,40 pontos, se as duas maiores notas das direitas fossem computadas. Mas, na soma da maior surfando de backside, com a maior de frontside, Miguel Pupo ganhou por uma pequena vantagem de 16,67 a 16,40 pontos.

“Esse era meu último evento programado para este ano e quase desisti na última hora. Mas, conversei com o Adriano (de Souza) e ele me falou para eu competir, que era importante, por ser o último campeonato antes de Pipeline (Havaí)”, contou Miguel Pupo“Acho que depois de tudo que passei esse ano, com a contusão no início da temporada, terminar com a vitória é muito especial para botar um ponto final nessa história”.

O campeão também falou sobre a final que fechou o Circuito Banco do Brasil de Surfe 2023, entre dois surfistas da elite que vai disputar o CT no ano que vem: “Acho que isso mostra o nível que o surfe brasileiro está. Nós dois estamos na elite e isso é muito bom pra molecada também, porque a gente tenta passar um bom exemplo para eles. Eu queria mostrar minha versatilidade de poder vencer em ondas de tubos, ondas de manobras e na piscina também. Este era meu objetivo, de conseguir troféu de campeão em qualquer lugar”.

O vice-campeão, Deivid Silva, também ficou feliz pelo resultado e pelo evento inédito promovido pela WSL Latin America numa piscina de ondas: “Foi muito irado esse campeonato aqui. Foi um evento incrível e uma final incrível, que eu já sabia que ia ser muito forte, porque o Miguel (Pupo) surfa muito bem. Estou amarradão de ter feito mais uma final esse ano, consegui soltar meu surfe aqui, tirei boas notas nas baterias e na final também. Estou feliz com minha performance e vamos com tudo pro ano que vem, continuar treinando forte porque tem o CT pela frente”.

RESULTADOS DA QUARTA-FEIRA NA PRAIA DA GRAMA:

DECISÃO DO TÍTULO MASCULINO:
—-surfam 3 direitas=D e 3 esquerdas=E somando a maior nota de cada direção
Campeão: Miguel Pupo (BRA) por 16,67 pts (8,90+7,77) – 1.000 pontos nos rankings
Vice-campeão: Deivid Silva (BRA) com 16,40 pts (9,23+7,17) – 800 pontos
Maior nota de frontside nas esquerdas: Miguel Pupo 8,90 x 7,17 Deivid Silva
Maior nota de backside nas direitas: Deivid Silva 9,23 x 7,77 Miguel Pupo

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 650 pontos:
—-surfam 3 direitas=D e 3 esquerdas=E somando a maior nota de cada direção
Resultado da 1.a semifinal: D+E = Miguel Pupo (BRA) 16,17 x 15,30 Edgard Groggia (BRA)
1.a nas direitas: Miguel Pupo de backside 7,50 x 6,90 Edgard Groggia de frontside
1.a nas esquerdas: Miguel Pupo de frontside 8,67 x 8,40 Edgard Groggia de backside
Resultado da 2.a semifinal: D+E = Deivid Silva (BRA) 16,87 x 13,73 Alex Ribeiro (BRA)
2.a nas direitas: Deivid Silva 8,50 x 6,40 Alex Ribeiro ambos de backside
2.a nas esquerdas: Deivid Silva 8,37 x 7,33 Alex Ribeiro ambos de frontside

QUARTAS DE FINAL: 4 baterias nas direitas – 5.o lugar com 500 pontos:
1.a: Miguel Pupo (BRA) 16,00 x 12,34 Lukas Camargo (BRA)
2.a: Edgard Groggia (BRA) 16,67 x 15,37 Alonso Correa (PER)
3.a: Alex Ribeiro (BRA) 15,20 x 14,94 Ryan Kainalo (BRA)
4.a: Deivid Silva (BRA) 15,77 x 12,57 Adriano de Souza (BRA)

TERCEIRA FASE: 4 baterias nas esquerdas – 1.o e 2.o=Quartas de Final:
——-3.o=9.o lugar (350 pts) e 4.o=13.o lugar (295 pts)
1.a: 1-Miguel Pupo (BRA), 2-Alonso Correa (PER), 3-Lucas Vicente (BRA), 4-Nacho Gundesen (ARG)
2.a: 1-Edgard Groggia (BRA), 2-Lukas Camargo (BRA), 3-Peterson Crisanto (BRA), 4-Luel Felipe (BRA)
3.a: 1-Ryan Kainalo (BRA), 2-Deivid Silva (BRA), 3-Rafael Teixeira (BRA), 4-Mateus Sena (BRA) 
4.a: 1-Adriano de Souza (BRA), 2-Alex Ribeiro (BRA), 3-Ian Gouveia (BRA), 4-Wesley Leite (BRA)

DECISÃO DO TÍTULO FEMININO:
—-surfam 3 direitas=D e 3 esquerdas=E somando a maior nota de cada direção
Campeã: Sophia Medina (BRA) por 15,97 pts (8,17+7,80) – 1.000 pontos nos rankings
Vice-campeã: Tainá Hinckel (BRA) com 15,70 pts (9,00+6,70) – 800 pontos
Maior nota de backside nas esquerdas: Tainá Hinckel 9,00 x 7,80 Sophia Medina
Maior nota de frontside nas direitas: Sophia Medina 8,17 x 6,70 Tainá Hinckel 

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 650 pontos:
—-surfam 3 direitas=D e 3 esquerdas=E somando a maior nota de cada direção
Resultado da 1.a semifinal: D+E = Tainá Hinckel (BRA) 16,23 x 11,06 Luara Mandelli (BRA)
1.a nas direitas: Tainá Hinckel 8,33 x 5,23 Luara Mandelli ambas de frontside
1.a nas esquerdas: Tainá Hinckel 7,90 x 5,83 Luara Mandelli ambas de backside
Resultado da 2.a semifinal: D+E = Sophia Medina (BRA) 15,20 x 13,40 Laura Raupp (BRA)
2.a nas direitas: Sophia Medina 7,67 x 6,40 Laura Raupp ambas de frontside
2.a nas esquerdas: Sophia Medina 7,53 x 7,00 Laura Raupp ambas de backside

QUARTAS DE FINAL: 4 baterias nas esquerdas – 5.o lugar com 500 pontos:
1.a: Tainá Hinckel (BRA) 15,70 x 8,27 Vera Jarisz (ARG)
2.a: Luara Mandelli (BRA) 12,67 x 11,47 Karol Ribeiro (BRA)
3.a: Laura Raupp (BRA) 15,50 x 9,77 Mariana Areno (BRA)
4.a: Sophia Medina (BRA) 14,90 x 8,87 Juliana dos Santos (BRA)

RANKINGS DO CIRCUITO BANCO DO BRASIL DE SURFE 2023:

TOP-5 DA CATEGORIA FEMININA – 5 etapas:
1.a: Tainá Hinckel (SC) – 3.300 pontos
2.a: Laura Raupp (SC) – 3.150
3.a: Sophia Medina (SP) – 2.650
4.a: Vera Jarisz (ARG) – 2.445
5.a: Juliana dos Santos (CE) – 2.050

TOP-5 DA CATEGORIA MASCULINA – 5 etapas:
1.o: Ian Gouveia (PE) – 2.416 pontos
2.o: Edgard Groggia (SP) – 1.945
3.o: Gabriel Klaussner (SP) – 1.916
4.o: Cauã Costa (CE) – 1.850
5.o: Rodrigo Saldanha (SP) – 1.811

RANKINGS SUL-AMERICANOS 2023/2024 DA WSL SOUTH AMERICA:

TOP-10 DA CATEGORIA MASCULINA – 9 etapas:
1.o: Ian Gouveia (BRA) – 6.550 pontos
2.o: Mateus Herdy (BRA) – 6.182
3.o: Cauã Costa (BRA) – 5.405
4.o: Rafael Teixeira (BRA) – 4.818
5.o: Heitor Mueller (BRA) – 4.671
6.o: Luel Felipe (BRA) – 4.395
7.o: Edgard Groggia (BRA) – 3.945
8.o: Gabriel Klaussner (BRA) – 3.775
9.o: Mateus Sena (BRA) – 3.707
10.o: Lucas Vicente (BRA) – 3.658

TOP-10 DA CATEGORIA FEMININA – 9 etapas:
1.a: Tainá Hinckel (BRA) – 8.925 pontos
2.a: Sophia Medina (BRA) – 7.145
3.a: Laura Raupp (BRA) – 6.265
4.a: Isabelle Nalu (BRA) – 5.337
5.a: Vera Jarisz (ARG) – 5.322
6.a: Arena Rodriguez Vargas (PER) – 4.723
7.a: Melanie Giunta (PER) – 4.140
8.a: Naire Marquez (BRA) – 4.078
9.a: Karol Ribeiro (BRA) – 3.980
10.a: Kalea Gervasi (PER) – 3.871


Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões