Jacque Silva afirma: “Infelizmente falta apoio e eventos femininos no Brasil”

A catarinense Jacqueline Silva , aos 37 anos,  é uma das poucas atletas que já representaram o Brasil na elite do surf mundial. Em entrevista exclusiva ao Tudo pelo Surf ela contou um pouco do início de sua carreira.

“Comecei a surfar com nove anos na Barra da Lagoa, em Floripa (SC). Moro a 200 metros da praia isso talvez tenha facilitado o meu interesse pelo surf. Desde pequena sempre via um pessoal surfando e resolvi peguei uma prancha de isopor que tinha em casa e resolvi entrar de vez no esporte”, afirmou.

Jacqueline disse que as perspectivas para 2016 não são das melhores devido a falta de campeonatos femininos no país.

“As perspectivas não são muito boas. Não estamos tendo muitos eventos femininos e como  não faço mais parte do circuito mundial a 2 anos por falta de patrocínio tenho treinado pouco e curtindo mais minha família. Entretanto, ainda respiro o surf e quero continuar competindo. Quando tivermos a confirmação de novos eventos eu voltarei a treinar forte”.

11693973_943151432416285_4220123347459043285_n.jpg

Ela disse ainda que se tivesse  bons patrocínios poderia voltar a elite do surf mundial.

“Se tivesse novamente um patrocínio que bancasse as viagens eu arriscaria voltar a competir na WSL por mais uns 3 ou 4 anos. Infelizmente a falta de apoio e eventos femininos no Brasil reduziu a chance praticante a zero. Uma pena pois temos muitos talentos que só precisam de oportunidades e apoio”, finalizou.

Principais títulos:

  • Tetracampeã brasileira amadora (91 a 94)
  • 3 colocada no ISA (96)
  • Vice-campeã do WQS em 200
  • Campeã do WQS em 2001
  • Vice-campeã do WCT em 2002
  • Bicampeã do WQS 2007
  • Campeã Sulamericana em 2014

Por: João Otávio Vieira

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões