Relação da Família Real da Inglaterra com o Surf

Os surfistas não foram um dos grupos mais comovidos pelo tal casamento da família real britânica. Ainda assim, um pequeno grupo de surfistas, pelo menos, teve muito o que comemorar com a união de Harry e Meghan Markle – e por uma boa razão para todo o mundo.

N0 país tem um grupo de surfistas responsáveis pela ONG britânica Surfers Against Sewage, fundada há quase 30 anos em Cornwall, tradicional reduto do surf na Inglaterra. Os noivos do casamento mais comentado no planeta afirmaram que não queriam receber presentes pela união. Em vez disso, eles apontaram uma lista com sete instituições. Quem quisesse dar um presente a eles deveria fazer uma doação a alguma dessas instituições. E, para a surpresa dos seus diretores, a SAS foi uma das escolhidas.

“Aconteceu completamente do nada. De repente, as pessoas deixaram de achar que somos apenas uns surfistas largados numa barraca na praia. De repente, a Surfers Against Sewage deixou de ser uma ONG pequena, esquisita e nichada. De repente, o mundo percebeu que somos uma organização séria de combate à poluição nos oceanos””, afirmou Hugo Tagholm, um dos diretores da SAS, ao jornal inglês The Guardian.

Quando a ONG foi fundada, em 1990, o principal problema a ser combatido pelos surfistas, como seu nome indica era o esgoto sem tratamento que era lançado no mar. De lá para cá, a questão do esgoto foi resolvida, e a entidade mudou o seu foco para a poluição plástica nos oceanos. De acordo com a entidade, ele reúnem anualmente cerca de 50 mil voluntários em todas as suas ações de retirada dos plásticos em toda a região da Irlanda e Grã-Bretanha.

 

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões