Circuito Medina de Surf terá ação ambiental com gestão de resíduos nas areias

A conscientização ambiental será evidenciada no Circuito Medina de Surf 2018, apresentado por Armarinhos Fernando, que terá a abertura nestes sábado e domingo (16 e 17) na Praia de Maresias, em São Sebastião, em frente ao Instituto Gabriel Medina (IGM). Nas três etapas do campeonato o Instituto Supereco, atuante há 24 anos e no Litoral Norte de SP desde 2003, realizará ações de conscientização sobre educação ambiental e também a gestão de resíduos nas areias. A proposta é mobilizar o público presente no evento e também os integrantes do IGM.

“Ficamos felizes com essa parceria, porque o Instituto envolve o sonho de muitas crianças e temos um importante papel na formação delas, tanto como atletas quanto cidadãos. Com esta iniciativa com o Instituto Supereco, nossos atletas e mesmo os funcionários são ainda mais motivados a ter essa consciência ambiental. Continuamente promovemos limpezas das areias e das encostas próximas ao IGM como forma de colaborar diretamente com a defesa do meio ambiente, até porque o surfista vive boa parte do seu tempo na natureza”, comenta o diretor do IGM, Márcio Yagui.

Durante os dois dias de disputas no mar, o Instituto Supereco terá um “posto avançado” junto à estrutura do evento para mobilização do público, com a sua equipe passando informações sobre a importância da gestão de resíduos marinhos. Serão colocados recipientes personalizados para lixo reciclável, orgânico e rejeitos. A ideia é neutralizar o lixo produzido durante a competição, tornando o Circuito um evento com gestão integrada de resíduos sólidos.

O material reaproveitável será destinado à Copersuss (Cooperativa de Reciclagem União de São Sebastião). “Também vamos desenvolver uma ação prática com os nossos alunos do Educomunicação, da Escola Estadual Nair Ferreira, do bairro Caiçara São Francisco, com atletas do Circuito e público presente, fazendo perguntas sobre surf e lixo”, destaca Bruno dos Reis Fonseca, coordenador de Educação Ambiental, do Instituto Supereco.

Já nas ondas, a expectativa é de grandes disputas nas cinco categorias. A competição reunirá 104 surfistas e é considerada a “porta de entrada” para o Instituto Gabriel Medina, a partir de 2019.

 

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões