Rodrigo Koxa e Lucas Chumbo vencem Oscar de Ondas Gigantes

A madrugada de domingo foi de comemoração para o surfe brasileiro. Sem entrar na água, dois representes do país garantiram prêmios importantes no Oscar das Ondas Gigantes, o “WSL Big Wave Awards”, realizado com a nata do esporte, em Santa Mônica, Califórnia (EUA). Lucas Chumbo faturou o prêmio de melhor performance da temporada, enquanto Rodrigo Koxa embolsou US$ 25 mil pela vitória na categoria de melhor onda surfada na temporada e na história (com ou sem o uso de jet-ski).

MELHOR PERFORMANCE MASCULINA

Pelo segundo ano consecutivo indicado ao Oscar das Ondas Gigates, Lucas Chumbo levou o prêmio. O surfista de 22 anos, local de Saquarema (RJ), já colocado como favorito antes da cerimônia, foi escolhido após análise do conjunto da obra da temporada de 2017. A conquista ainda mexe no bolso do brasileiro. Com o resultado, Lucas levou US$ 20 mil (cerca de R$ 69 mil).

MAIOR ONDA SURFADA NA HISTÓRIA

Rodrigo Koxa, de 38 anos, completou a dobradinha brasileira em grande estilo. A onda dropada em Nazaré (Portugal), no dia 8 novembro de 2017, avaliada em 24,38 metros (cerca de 80 pés), passa a ser a maior onda surfada na história. Assim, Koxa supera o recorde que pertencia ao americano Garrett McNamara, que, em 2011, também em Nazaré, surfou uma onda de 78 pés (23.77 metros).

– Obrigado a todos pelo suporte, vocês me ajudaram a acreditar que era possível e… deu bomba💣💣💣. Sonho concretizado de vencero XXL2018, e agora em mãos o novo recorde mundial da maior onda surfada na história do surfe. Meu Deus que honra. Ainda não tenho palavras. Ah, salve Serginho meu parceiro que puxou a onda, o PRÊMIO É NOSSO…🏆🏆🏆 – vibrou.

MAYA GABEIRA FICA EM TERCEIRO

A brasileira Maya Gabeira apareceu entre as indicadas na categoria de “Melhor Performance Feminina”, mas ficou com a terceira posição. A vencedora foi a havaiana Paige Alms, que levou US$ 15 mil.

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões