Jack Robinson, Matthew McGillivray e Morgan Cibilic são os únicos rookies no CT em 2020

O ano de 2020 terá o menor número de rookies no CT serão apenas três novos nomes na elite. Nas demais vagas tivemos atletas retornando como os brasileiros Alex Ribeiro e Miguel Pupo e alguns nomes da elite permanecendo pelo ranking do QS.

Em 2019, entre as novidades, quem se deu bem foram os gringos — dois australianos e um sul-africano. Conheça um pouco mais deles:

Jack Robinson (Austrália)

O jovem surfista é a grande esperança australiana para os próximos anos no CT. Ele sempre se destaca em mares grandes e pela sua atitude destemida e muita habilidade nos tubos.

Com as ondas fracas do QS, ele deu um jeito de classificar-se ao CT com vitórias no Volcom Pro, em Pipeline, e na Vans World Cup, em Sunset. Ele participou ainda da etapa do CT Margaret River Pro onde competindo como convidado nos tubos casca-grossa de The Box, seu pico local, deixou Filipe Toledo em combinação.

Durante o ano devemos ficar de olho no seu desempenho em picos como Supertubos, Barrinha, Teahupoo, G-Land e, sobretudo, Pipeline.

Morgan Cibilic (Austrália)

O mais jovem dos estreantes se mostrou surpreso nas primeiras entrevistas com a conquista da vaga na elite mundial, na 11ª posição do QS, após Yago Dora se garantir pelo CT e abrir mais uma vaga para ele.

O aussie cresceu surfando point-breaks de direita e durante 2019 seu melhor resultado no 10 mil de Pantín, Galícia. Ele deve se dar bem nos picos de direita como Snapper, Bells e J-Bay. Sua reclassificação e uma boa colocação no ranking vai depender muito de um bom resultado no começo do ano.

Matthew McGillivray (África do Sul)

O local de Jeffreys Bay, Matthew terminou o ano de 2019 no QS no quarto lugar. Destaque para as boas atuações em picos direitas e grandes com o 3º lugar em Haleiwa, quartas de final em Sunset e Ericeira.

O ponto forte do seu surf não são as manobras aéreas apesar de saber mandar. Sua leitura de onda e o surfe de borda em ondulações grandes de mar aberto devem ser vistos nos picos como Bells Beach, o Main Break de Margaret River e sua casa Jeffreys Bay onde devemos ficar de olho.

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões