Pedro Tanaka e Gabriel Richetto comandam o show no primeiro dia do Circuito Paulista Universitário

Talento local, o estudante da Faculdade de São Sebastião, Gabriel Richetto, e o tricampeão da categoria paulistana Pedro Tanaka, do Mackenzie, foram os grandes destaques no primeiro dia da etapa decisiva do 20º Circuito Paulista Universitário de Surf, neste sábado (1º), na Praia de Maresias. Coincidentemente os dois atletas garantiram as mesmas somatórias (nas quatro melhores ondas), com 27,25 pontos e também dividem a melhor onda do evento até o momento, nota oito, concorrendo a Quiksilver Best Wave.

O mar pequeno, com ondas de meio metro, não foi empecilho para os atletas garantirem boas performances e Pedro ainda fez bonito no Tag Team, comandando a equipe de sua universidade para mais uma vitória. “A valinha está ajudando. Por enquanto está dando tudo certo. Rezar para continuar assim. Estou confiante e querendo um resultado bom”, vibrou o campeão brasileiro de 2016 e vice em 2017.

Na open, Gabriel ficou na frente do atual campeão estadual e brasileiro e líder do ranking, Guilherme Silva, da Faculdade Don Domênico, de Guarujá. Os dois já estão na final, junto com Gilmar Pulga, Gilmar Pulga, outro atleta de Maresias e também da Faculdade São Sebastião, e o santista Matheus Dutra, da Unisanta.

Na paulistana, Pedro terá na final dois companheiros do Mackenzie, Renan Castro e Yuri Aguiar, líder do ranking, e Thiago Meneses, da Unip. Já a feminina e a formados definirão os finalistas neste domingo de manhã. Entre os atletas que já têm o diploma, João Carlos Chaves, de São Paulo, que está com 44 anos e já foi campeão paulista amador em 2004, teve a melhor apresentação.

O surfista representando a Unisantana ficou à frente de Kaipo de Jesus, da Unaerp, de Guarujá, filho do bicampeão brasileiro e ex-integrante do CT, Jojó de Olivença. O santista Maurício Duarte, do Mackenzie, aparece em quinto lugar. Entre as meninas, Stephanie Frumento, também da Unaerp, foi a primeira colocada, enquanto que a líder do ranking, Yohanna Sarandini, da Faculdade ABC, ficou em terceiro.

Outra atração do dia foi o Tag Team. O Mackenzie, com um time muito forte, com Pedro Tanaka, Kadu Medeiros, Yuri Aguiar e Renan Castro, manteve a hegemonia, vencendo com tranquilidade, com 36,60 pontos. A Unip chegou a disputar a liderança em parte da bateria, mas no final acabou perdendo o segundo lugar para a Unifesp, que foi a primeira a terminar e ganhou dois pontos extras, suficientes para alterar o placar – 26,10 a 25,60, e a Anhembi-Morumbi ficou em quarto, com 17,90.

Fora do mar, o evento contou com muitas atrações gratuitas, para entreter atletas e o público em geral. Jogos, brincadeiras, atividades em vários pontos da arena garantiram muita diversão sob um sol forte. Houve, também, um trabalho de conscientização ambiental e recolhimento de microlixo das areias, feito pelas entidades SOS Praias, Desengarrafando Mentes e ONG Esmeralda.

As disputas recomeçam neste domingo às 8 horas, sendo que às 10h15 será a vez da Expression Session, valendo a manobra mais radical. Logo depois, às 10h35, começam as finais, definindo os novos campeões estaduais. Na sequência, às 11h55, entram no mar surfistas que já foram campeões nos 19 anos de Circuito, numa bateria demonstração, como parte das comemorações.

O evento será encerrado com mais disputas por títulos, dessa vez pelo Brasileiro masculino e feminino, incluindo os campeões paulistas 2018. Depois das disputas nas ondas, o público poderá acompanhar o desfile com as finalistas do Garota Universitária, a partir das 15 horas na praia.

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões