Thiago Camarão venceu a etapa brasileira do circuito Surf Web Series 2020

 O paulista Thiago Camarão entrou pra história do surf brasileiro ao derrotar Ian Gouveia, pernambucano radicado em São Sebastião(SP) na final virtual do 51 Ice E-Pro Brasil 2020 apresentado pelo Curta + Floripa.  

A competição foi disputada entre os dias 26 de outubro e 8 de novembro, e valeu pelo novo circuito organizado pela Surf Web Series. O campeão da prova foi anunciado nesse domingo através de uma LIVE exclusiva pelo canal Youtube do site Waves, quando foram exibidas as duas ondas dos finalistas.

Ian Gouveia e Thiago Camarão duelaram pra ver quem seria o primeiro campeão brasileiro virtual da Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP). O vencedor levou R$5.250,00 pelo título, enquanto o vice-campeão R$2.750,00.

Um fato interessante dos bastidores do evento aconteceu na semifinal disputada entre Thiago Camarão e Lucas Chianca. Camarão revelou na Live que enviou a performance escolhida por ele a Ian Gouveia para saber sua opinião. “Sabia que o Chumbo viria com ondas alucinantes, com tubos cascudos, e dele pode se esperar tudo. Então eu tinha aquela direita que era uma nota 10 e o Chumbo ia ter que mandar uma onda do mesmo calibre se quisesse vencer” revelou Camarão.

O Camarão me mandou aquela onda alucinante dele e comentei que o Chumbo era uma caixinha de surpresa, e não poderia dar mole. Depois fiquei até curioso pra saber qual seria a onda que o Camarão enviaria pra final contra mim” comentou Ian Gouveia entre risos.
Repetindo a tática usada na semifinal, Ian Gouveia novamente apostou em Regência(ES), lançando um tubo cascudo pra esquerda. “Durante o evento tive que ir me adaptando, escolhendo e mudando as performances que eu já tinha colocado. A melhor onda eu joguei na semi contra o Pulga, pois queria me garantir logo na final. A que sobrou pra decisão foi esse tubo em Regência(ES), que é uma onda que gosto muito” declarou Gouveia, que finalizou a prova na 2ª colocação.

Quando se pensava que Thiago Camarão havia feito sua melhor exibição na semifinal, o local de São Sebastião(SP) revelou ser um excelente estrategista, e aplicou seu golpe final na competição rumo ao inédito título.

Mais uma vez Maresias proporcionou uma bela direita para Camarão, que já dropou entubando por trás do lip e ficou profundo até sair limpo de dentro do turbilhão. Na sequencia engatou um cut-back “round house” com velocidade e controle total da situação.

O “gran-finale” dessa exibição de gala veio com um aéreo-reverse na junção, em um movimento preciso para fechar a fatura e sagrar-se o primeiro campeão brasileiro profissional da ABRASP. “Competir no Surf Web Series foi uma válvula de escape para os atletas nesse período de pandemia. Esse formato serviu para ativar nossa parte mental em relação às estratégias de competição” comentou Thiago Camarão.

É o resultado de muito trabalho e dedicação. A onda que mandei para a final foi um diamante que veio pra mim, depois de quase 8 horas de surf naquele dia. Minha namorada estava filmando e tinha acabado as baterias da filmadora. O Andeson (Stoked Films) estava na praia e registrou essa que era uma das minhas ultimas ondas da sessão. Muito obrigado a minha namorada e ao Anderson pelas imagens, e espero que esse resultado incentive alguma marca a patrocinar e apoiar atletas sem patrocínio como é meu caso” declarou o campeão.

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões