O maior Cloudbreak da história

A sessão do último sábado (26) em Cloudbreak, Fiji, ficou marcada na história. Alguns dos principais big riders do mundo e outros caçadores de ondulações clássicas aproveitaram o que está sendo chamado de maior swell da história na bancada.

O chileno Ramon Navarro  foi rebocado na maior onda do dia; Caio Vaz tomou uma vaca sinistra e por milagre não sofreu nenhuma lesão séria – o mesmo aconteceu com Makua Rothman e Kohl Cristensen.

Confiram alguns depoimentos de alguns dos principais envolvidos:

RAMON NAVARRO – “Simplesmente sem palavras para descrever o que aconteceu ontem. Eu e meu grande amigo da vida Kohl Christensen tínhamos o plano de esperar a maior onda do dia, essa mesma que passou sozinha em 2012 e ninguém surfou e que deixou todo mundo louco pensando nela em todos esses anos. Esperamos duas horas por essa onda e, de verdade, se não fosse por Kohl isso jamais teria acontecido. Apesar de ser de tow in, é a melhor onda da minha vida. É o que é”.

KELLY SLATER – “O dia de hoje jamais será esquecido. Não existe onda na Terra melhor que Cloudbreak. Muitas perguntas sobre as competições e o evento em Bali… Resumindo, eu não estou no nível que eu quero e que eu preciso estar para competir. Eu peguei uma onda realmente boa hoje, surfei ela perfeitamente, e vi centenas de outras ondas boas. Quando eu estiver pronto, devidamente recuperado e apto a competir com os melhores do mundo, eu irei. Boa sorte a todos em Bali para o campeonato da WSL. Estou inspirado e mais empolgado do que nunca pelo surf onde ele está hoje. Acho que pelo menos um bilhão de pessoas deveriam testemunhar o que aconteceu hoje. Isso é como o homem chegando na Lua… Amanhã vai ter gente dizendo que não aconteceu”.

CAIO VAZ – “Dropei uma primeira onda intermediária, e, depois de ver o Felipe Cesarano dropando uma bomba, fiquei instigado encarar uma mais pesada. Ao pegar a onda, por um milissegundo eu achei que poderia dar certo, mas tomei a maior vaca da minha vida”.

FELIPE CESARANO – “Maior swell da história logo no meu primeiro dia da vida nessa onda bizarra! Galera, dropar grebado com uma 9’6” de backside foi emocionante. Chegou a dar frio na barriga brabo! Obrigado Kai ‘Borg’ Garcia por me resgatar. Muito amor e respeito por você, mestre!”.

KOA ROTHMAN – “Que experiência foi essa… Quando eu entrei no mar tinham umas 10 duplas de tow in e uns três caras na remada (risos). Logo antes de pegar minha onda, vi meu irmão Makua Rothman quase morrer em uma das maiores ondas que eu já vi, o que só me deixou mais instigado pra pegar uma boa! Obrigado, Tavarua, por nos mostrar por quê nós amamos o surf”.

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões