Tomas Tudela vence final peruana no QS 3000 do Chile

O QS 3000 Maui and Sons Arica Pro Tour by Cerveza Corona & Canon foi encerrado com uma final peruana, como na primeira edição da etapa chilena do WSL Qualifying Series em 2009. E novamente, como naquela decisão, Alvaro Malpartida não conseguiu a vitória, mesmo depois de fazer os recordes do campeonato nas semifinais, com os 18,17 pontos que totalizou com a única nota 10 nos tubos de El Gringo esse ano. Ele conquistou o título do Desafio de Arica em 2013, mas Tomas Tudela surfou o melhor tubo da final – nota 9,07 – para festejar sua primeira vitória importante na carreira, impedindo um inédito bicampeonato de Alvaro Malpartida numa das etapas mais desafiadoras do Circuito Mundial da World Surf League.

“Esse campeonato foi incrível e muito obrigado a todos que fizeram o evento ser um QS 3000 esse ano”, disse Tomas Tudela. “Foi uma grande oportunidade para nós e ganhar aqui em Arica é demais. O Álvaro (Malpartida) é um ídolo para mim, ele sempre me venceu, então fiquei feliz de finalmente ganhar dele um campeonato tão importante. Vários surfistas do mundo inteiro vêm para cá pela qualidade das ondas de El Gringo e todos os países da América do Sul têm potencial para fazer grandes eventos como esse. Então, espero que aconteçam mais e mais nos próximos anos, para a gente poder competir em casa”. 

A grande final começou as 11h00 no sábado de Sol e um bom público em Isla El Alacrán para assistir o último dia do QS 3000 do Chile em Arica. Malpartida pegou a primeira onda, que rodou um tubo nota 6,33. O primeiro do Tudela foi fraco, mas o segundo foi um dos maiores do dia, ele ficou mais profundo e saiu do tubaço para ganhar 9,07, contra 4,50 da segunda onda do Alvaro. Logo Tomas soma um 5,33 para abrir 8,08 pontos de vantagem sobre Malpartida. Os dois voltam a ficar lado a lado no outside aguardando outra série de ondas, que estavam demorando mais a entrar no sábado em El Gringo.

Alvaro Malpartida falhou em três tentativas seguidas para conseguir a pontuação que precisava para a vitória. O máximo que conseguiu foi uma nota 6,13, porém continuava precisando de 8,03. Tomas Tudela ainda acha outro tubo para ganhar 6,20 e aumentar a diferença para 8,95 pontos. Alvaro ainda pega um canudo no minuto final, mas não deu para conquistar o bicampeonato, pois a nota foi 5,63 e Tomas Tudela festejou sua primeira vitória importante na carreira por 15,27 a 12,46 pontos.

“Estou muito feliz pelo evento ser um QS 3000 esse ano, pois isso é muito importante para nós, surfistas latinos, chilenos, peruanos, equatorianos, que sempre estão competindo aqui”, disse Alvaro Malpartida. “Espero que continue assim, crescendo a cada ano e que tenham mais etapas também em outros países da América do Sul para aumentar a popularidade e surgirem mais talentos para o nosso esporte. Os surfistas daqui são muito guerreiros e precisam de mais apoio das empresas privadas, para continuarem lutando como surfistas profissionais. A WSL está de parabéns pela qualidade do evento, que foi incrível”.

 

 

 


RESULTADOS DO ÚLTIMO DIA DO QS 3000 MAUI AND SONS ARICA PRO TOUR:

Campeão: Tomas Tudela (PER) por 15,27 pontos (9,07+6,20) – US$ 12.000 e 3.000 pontos no QS

Vice-campeão: Alvaro Malpartida (PER) com 12,46 pontos (6,33+6,13) – US$ 6.000 e 2.250 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar com 1.680 pontos e US$ 4.000 de prêmio:

1.a: Alvaro Malpartida (PER) 18.17 x 16.80 Jordy Collins (EUA)

2.a: Tomas Tudela (PER) 15.26 x 10.60 Manuel Selman (CHL)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar com 1.260 pontos e US$ 2.000 de prêmio:

1.a: Jordy Collins (EUA) 14.57 x 12.83 Thiago Camarão (BRA)

2.a: Alvaro Malpartida (PER) 11.50 x 6.44 Skip McCullough (EUA)

3.a: Manuel Selman (CHL) 15.17 x 14.60 Cam Richards (EUA)

4.a: Tomas Tudela (PER) 8.83 x 8.23 Hizunomê Bettero (BRA)

RANKING SUL-AMERICANO DA WSL SOUTH AMERICA – 3 etapas:

1.o: Thiago Camarão (BRA) – 1.420 pontos

2.o: Alvaro Malpartida (PER) – 1.030

3.o: Jeronimo Vargas (BRA) – 1.025

4.o: Gabriel André (BRA) – 860

5.o: Samuel Igo (BRA) – 815

6.o: Joaquin del Castillo (PER) – 800

7.o: Gustavo Ramos (BRA) – 790

8.o: Krystian Kymerson (BRA) – 750

9.o: Marcos Correa (BRA) – 680

10.o: Adrian Garcia (PER) – 595

——-mais 100 surfistas pontuaram no ranking 2017

G-10 DO WSL QUALIFYING SERIES – após a 35.a etapa no Chile:

1.o: Jessé Mendes (BRA) – 22.060 pontos

2.o: Willian Cardoso (BRA) – 12.095

3.o: Yago Dora (BRA) – 11.960

4.o: Michael February (AFR) – 10.550

5.o: Jordy Smith (AFR) – 10.000 com vaga pelo CT

6.o: Keanu Asing (HAV) – 9.450

7.o: Griffin Colapinto (EUA) – 9.280

8.o: Cooper Chapman (AUS) – 9.260

9.o: Alex Ribeiro (BRA) – 8.900

10.o: Hiroto Ohhara (JPN) – 8.830

11.o: MIkey Wright (AUS) – 8.825

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões