150 surfistas já se inscreveram no Hang Loose Pro Contest – 30 Anos

Mais de 150 surfistas já se inscreveram no Hang Loose Pro Contest – 30 Anos, que volta ao Circuito Mundial na primeira semana de novembro, para celebrar o início da sua história na Praia da Joaquina, em Florianópolis. A maioria dos participantes vem de 21 países para competir no novo QS 6000 da Ilha de Santa Catarina, pois será a última etapa importante antes das finais do WSL Qualifying Series no Havaí. A lista de inscritos tem 94 estrangeiros e sessenta brasileiros de onze estados do país. O campeão mundial Adriano de Souza e outros tops da elite confirmaram presença, assim como os surfistas que estão buscando classificação para o grupo dos top-34 da World Surf League.

“Será, sem dúvida alguma, o evento mais emblemático dessa nova fase que vive o surfe brasileiro, após coroar os últimos campeões mundiais da World Surf League”, disse Roberto Perdigão, diretor regional da WSL South America. “O retorno do Hang Loose Pro Contest ao calendário mundial nos remete às origens do movimento de organização do surfe brasileiro, que gerou frutos importantes com o retorno do Circuito Mundial ao Brasil pelas mãos do Alfio Lagnado, possibilitando a projeção meteórica que a Praia da Joaquina e Florianópolis tiveram internacionalmente”.

No momento, três brasileiros fazem parte do grupo dos dez indicados pelo ranking do WSL Qualifying Series para o CT de 2017. O mais bem colocado atualmente é Ian Gouveia, atleta patrocinado pela Hang Loose. O filho mais jovem do grande ídolo, Fabio Gouveia, está em quinto lugar, com o baiano Bino Lopes em sexto. Os dois podem até confirmar suas vagas na elite no QS 6000 Hang Loose Pro Contest. O paulista Jessé Mendes ocupa a décima posição e outros três estão bem próximos da zona de classificação, o catarinense Tomas Hermes em 13.o lugar, o paulista Deivid Silva em 14.o e o cearense Michael Rodrigues em 18.o.

Um bom resultado nas ondas da Praia da Joaquina pode garantir vaga no G-10, antes mesmo do encerramento do WSL Qualifying Series nas duas etapas do QS 10000 da Tríplice Coroa Havaiana, que vai fechar a temporada na ilha de Oahu. Diferente do campeão mundial Adriano de Souza, que também mora em Florianópolis atualmente, as outras estrelas do CT vêm atrás dos importantes 6.000 pontos de Santa Catarina, que vale um prêmio de 25.000 dólares ao vencedor.

Eles tentam confirmar suas permanências na elite pelo ranking de acesso, caso fiquem de fora do grupo dos 22 primeiros da divisão principal que são mantidos no grupo dos 34 melhores surfistas do mundo. É o caso do catarinense Alejo Muniz, do potiguar Jadson André, dos paulistas Miguel Pupo e Alex Ribeiro, do norte-americano Kanoa Igarashi, dos australianos Davey Cathels, Ryan Callinan e Stu Kennedy, e do havaiano Keanu Asing, que acaba de vencer o CT da França derrotando o campeão mundial Gabriel Medina na grande final.

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões