Abertura do Rip Curl Guarujaense de Surf em Pitangueiras

Com boas ondas, sol forte e disputas de alto nível, o Rip Curl Guarujaense de Surf 2016 começou neste sábado (6) da melhor forma possível. A competição na Praia de Pitangueiras, em Guarujá, teve como destaque a definição dos finalistas das categorias open e júnior. As finais serão realizadas neste domingo (7), a partir das 11 horas. “Começamos muito bem, com um cenário ideal. Praia cheia, ondas, sol, calor, ótimos atletas”, comemorou Fernando Gonzalez, do marketing da Rip Curl.

Além das atrações nas ondas, o evento conta com ações na areia, como o Rip Curl Planet Day, com distribuição de mudas nativas ao público, a exposição do novo Renault Stepway Rip Curl, em parceria com a concessionária Estoril, a sessão de exercícios funcionais com a Flex Academia e ativações da Ocean Travel, que junto com a Qatar Airways, é responsável pela premiação especial ao supercampeão do Circuito, uma passagem aérea para a Indonésia.

“Não poderia ser um final de semana mais prazeroso”, complementou Fernando, também destacando o momento especial do surf, incluído nessa semana como modalidade olímpica, dias antes da abertura da Rio 2016. “Está sendo um final de semana especial por causa dessa confirmação do nosso esporte na Olimpíada. E a gente vai continuar fazendo o nosso trabalho até lá, de continuar revelando e ajudando a nova geração do surf”, destacou.

No mar, garantiram vagas na final da open os surfistas Marcio Pitcho, Gabriel André, Carlos Eduardo e Luiz Diniz. Esse último, dividindo suas atenções também com o SUP Wave. Gabriel era um dos mais animados. Recém-chegado da importante vitória internacional no Rip Curl Pro Search, no Chile, ele diz estar confiante para uma nova conquista, agora “em casa” e no evento de seu patrocinador.

“O foco continua e vou com tudo. Surfei no dia de hoje. Tinha altas ondas”, afirmou Gabriel, também animado com o surf olímpico. “Estou muito feliz pelo surf estar na Olimpíada e vou me dedicar ao máximo e treinar muito para estar em 2020 representando nossa nação em Tóquio. Esse vai ser o sonho dos atletas, com certeza. E vai ser uma motivação muito grande”, falou.

Já na júnior, se classificaram para a final os surfistas Alax Soares, Théo Fresia, que segue morando em Guarujá para aperfeiçoar o seu surf, Herbert Moreno e o atual campeão da categoria, Matheus Mariano. “É muito bom começar o campeonato fazendo final, para defender meu título. Graças a Deus, achei boas ondas e consegui passar as baterias. A final está com nível muito alto, estou ansioso e espero conseguir bom resultado”, relatou Matheus, que ainda ajuda o seu pai, Carlos Brandão em outro atrativo nas areias, a estação de funcional para os atletas, da Flex Academia.

Ainda no evento, merecem citações o experiente Mike Richard, eu segue competindo na open e tem seu nome em homenagem ao australiano Mark Richards, tetracampeão mundial de surf em 1973, 79, 81 e 82, e também Vitor Mendes, com a melhor nota na júnior, um 7,67, apesar de não conseguir se classificarem às finais. Na longboard, nomes famosos também entraram no mar, engrandecendo a competição, como Amaro Matos e Jaime Viudes.

 

Deixe uma resposta

Mostrar botões
Esconder botões